Publicidade
Notícias | Rio Grande do Sul Carazinho

Presídio é interditado no norte do Estado por surto de Covid-19

Pelo menos quatro, dos 17 agentes penitenciários em atuação naquela unidade prisional, obtiveram diagnóstico positivo para o coronavírus, estando outros três com suspeita de contaminação

Publicado em: 04.05.2021 às 08:13 Última atualização: 04.05.2021 às 08:15

O Presídio Estadual de Carazinho precisou ser interditado por surto de Covid-19. O local teve confirmado na última segunda-feira (3), vários casos da doença entre os servidores da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). As informações são do portal Rádio Uirapuru.

Pelo menos quatro, dos 17 agentes penitenciários em atuação naquela unidade prisional, obtiveram diagnóstico positivo para o coronavírus, estando outros três com suspeita de contaminação. A situação envolvendo a contaminação entre os servidores do Presídio Estadual de Carazinho resultou na Notificação de
Surto Epidemiológico pela Secretaria Municipal de Saúde.

Em função do agravamento da situação de baixo efetivo funcional do Presídio e do afastamento dos servidores contaminados, as atividades de rotina na unidade penitenciária ficam comprometidas: ao todo, são 228 detidos. Portanto, para a adoção de novas medidas para conter a propagação da Covid-19 no interior do presídio, a Justiça determinou a interdição do local.

Ainda de acordo com o portal, ficam suspensas, até o dia 20 de maio, a participação de apenados recolhidos ao Presídio de Carazinho em audiências, independente de serem estas realizadas nas modalidades presencial ou telepresencial. Além disso, estão suspensos os atendimentos dos apenados com advogados ou Defensores Públicos, exceto em caso de urgência.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.