Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região Canela

Investigado da Operação Cáritas é preso por ameaçar testemunha

Segundo Polícia, intimidações ocorreram inclusive com uso de arma de fogo

Publicado em: 24.12.2021 às 09:49

A Polícia Civil realizou, na tarde desta quinta-feira (23), a prisão de mais um dos investigados da Operação Cáritas, que apura crimes de corrupção em parte do poder público da cidade. O investigado teve sua prisão preventiva decretada porque estava intimidando, ameaçando e coagindo testemunhas da investigação para que não o denunciassem.

Trabalho está concentrado na análise de documentos e equipamentos apreendidos na ação policial do último dia 8 de novembro
Trabalho está concentrado na análise de documentos e equipamentos apreendidos na ação policial do último dia 8 de novembro Foto: Letícia de Lima/GES-Especial
A Delegacia de Polícia apurou diversas ameaças praticadas durante o andamento do inquérito policial, inclusive com arma de fogo. O investigado já foi detido anteriormente pela Polícia Civil no curso das investigações, pois teria ligação com o sítio onde apreendidos os materiais de construção desviados do Hospital de Caridade ainda no mês de abril deste ano.

O preso, que não teve nome revelado, é apontado pela Polícia Civil como responsável operacional pela realização das obras vencidas pela organização criminosa através de contratos fraudulentos em licitações. O Delegado Vladimir Medeiros, responsável pela ação policial, referiu que a Polícia Civil agirá firmemente para proteger testemunhas e não tolerará qualquer atitude de intimidação, ameaça ou coação a qualquer pessoa na Operação Caritas.

O delegado Vladimir Medeiros não revela detalhes da investigação policial para não prejudicar a apuração dos delitos. Atualmente, o trabalho da força-tarefa de policiais destacados para o inquérito policial da Operação Cáritas está concentrado na análise de documentos e equipamentos apreendidos na ação policial do último dia 8 de novembro, quando foram cumpridas pela Polícia Civil simultaneamente mais de 200 medidas judiciais em nove cidades no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

A ação da tarde desta quinta é a sexta fase da Operação Cáritas, que se iniciou em 9 de abril, quando foram apreendidos materiais de construção do Hospital de Caridade de Canela que haviam sido desviados para propriedade particular (primeira fase).

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.