Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região BAIRRO LIBERDADE

MP busca solução para liberar rua interditada há quase dois anos em Novo Hamburgo

Novas vistorias tentam desbloquear a Rio Branco em trecho onde houve deslizamento

Por João Linden
Publicado em: 28.10.2021 às 03:00 Última atualização: 28.10.2021 às 16:25

O Ministério Público Estadual está empenhado em liberar o quanto antes a Rua Rio Branco, no bairro Liberdade, em Novo Hamburgo. A via sofre com frequentes interrupções desde fevereiro do ano passado, quando houve o desmoronamento de uma estrutura que era construída nos fundos de uma empresa instalada na Avenida Sete de Setembro.

Encontro tenta resolver impasse na Rua Rio Branco
Encontro tenta resolver impasse na Rua Rio Branco Foto: João Linden/GES-Especial

Na última semana, o promotor Sandro de Souza Ferreira foi ao local averiguar a situação e convocou a participação de representantes da Prefeitura, da Defesa Civil e do próprio estabelecimento que fazia a obra. Agora, a promotoria analisa laudos técnicos e pareceres da Defesa Civil para confrontar os resultados com as informações obtidas na recente visita à via. Uma definição sobre o caso deve sair nos próximos dias.

Um dos participantes da reunião, o coordenador da Defesa Civil de Novo Hamburgo, Claudiomiro da Fonseca, adiantou que acordos verbais foram feitos para evitar que a Rua Rio Branco sofra com novos deslizamentos de terra até que uma medida definitiva seja tomada.

"Recentemente a estrutura construída teve um novo desmoronamento. Precisamos ficar alertas", disse Fonseca. Com isso, o trecho entre as ruas Rio Araguaia e Rio Tietê segue interditado.

"Ainda isolamos o estacionamento do empreendimento da Avenida Sete de Setembro", completou Fonseca.

Também presente à reunião, a secretária de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Roberta Gomes de Oliveira, disse que o Município tem acompanhado o desenrolar da situação. "É uma via importante, que dá acesso à Escola Presidente Hermes da Fonseca e à Paróquia Santo Antônio", explica.

A secretária ressalta, porém, que a obra é de responsabilidade do empresário Elácio Rugentobler, que contratou a construção que desmoronou no ano passado.

Ampliação do terreno

Rugentobler explica que o seu objetivo ao iniciar as obras do muro de contenção nos fundos do seu empreendimento - que desmoronou no ano passado - era ampliar a área útil do seu terreno. O desejo, contudo, se tornou um pesadelo constante para o empresário.

"Já troquei de empreiteira e de engenheiro mais de uma vez. Ninguém consegue resolver de vez o problema. Sem contar os recursos desperdiçados", lamenta. "Agora vou tomar as providências solicitadas pela Defesa Civil até que encontremos uma solução." 

Incidente em fevereiro de 2020

O deslizamento de terra aconteceu em 24 de fevereiro de 2020. Não houve feridos. Depois de vistoria, a área na Rua Rio Branco foi interditada. Na época, a prefeitura informou através de nota que se tratava de área particular.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.