Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região OPERAÇÃO DA PF E RECEITA

Fábrica clandestina de cigarros no RS faturava R$ 50 milhões por mês

Estimativa é de que a produção mensal era de 10 milhões de maços; operação ocorre em Triunfo e Cachoeirinha

Publicado em: 19.10.2021 às 08:20 Última atualização: 19.10.2021 às 13:16

Uma fábrica clandestina de cigarros que faturava R$ 50 milhões com a produção mensal de 10 milhões de maços é alvo de operação da Polícia Federal (PF) e Receita Federal na manhã desta terça-feira (19).

A Operação Tavares desarticula a organização criminosa que atua em Triunfo e Cachoeirinha e apura, ainda, os crimes de trabalho escravo, contra o meio ambiente e corrupção de menores.

Na ação, são cumpridos 40 mandados de prisão e 56 mandados de busca e apreensão em 25 cidades nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo, e executadas ordens judiciais para sequestro e arresto de 56 veículos, 13 imóveis e valores em contas vinculadas a 23 pessoas físicas e jurídicas, até o valor de 600 milhões de reais.

Na região, as prisões e buscas ocorrem nas seguintes cidades:

Canoas 

Mandado de prisão preventiva - 5
Mandado de prisão temporária - 8
Busca e apreensão - 17

Gravataí

Mandado de prisão preventiva - 2 
Mandado de prisão temporária - 0
Busca e apreensão - 2

Novo Hamburgo

Mandado de prisão preventiva - 1
Mandado de prisão temporária - 0
Busca e apreensão - 2

São Leopoldo 

Mandado de prisão preventiva - 0
Mandado de prisão temporária - 0
Busca e apreensão - 2

Montenegro

Mandado de prisão preventiva - 0
Mandado de prisão temporária - 1
Busca e apreensão - 1

Sapiranga

Mandado de prisão preventiva - 0
Mandado de prisão temporária - 2
Busca e apreensão - 3

Portão

Mandado de prisão preventiva - 0
Mandado de prisão temporária - 1
Busca e apreensão - 1

Cachoeirinha

Mandado de prisão preventiva - 0
Mandado de prisão temporária - 0
Busca e apreensão - 3

Estância Velha

Mandado de prisão preventiva - 0
Mandado de prisão temporária - 0
Busca e apreensão - 1

Parobé

Mandado de prisão preventiva - 0
Mandado de prisão temporária - 0
Busca e apreensão - 1

Participam da ação, 250 policiais federais e 60 servidores da Receita Federal.

Os trabalhos contam com o apoio da Brigada Militar (BM) e tem acompanhamento do Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT) e por servidores do Ministério do Trabalho e Previdência Social.

Investigação

A investigação iniciou em 2020 para apurar a prática de contrabando de cigarros na região metropolitana de Porto Alegre. Diligências realizadas identificaram a existência de uma organização criminosa estruturada para a produção clandestina de cigarros de marcas paraguaias em cidades do Rio Grande do Sul.

Há indícios de que a fabricação seria operada por trabalhadores supostamente cooptados no Paraguai e que seriam mantidos em condições análogas a de escravidão.

Parte dos cigarros produzidos abasteceria o mercado clandestino do Uruguai e pontos de venda no Rio Grande do Sul vinculados à facção criminosa do Estado.

Conforme projeção da Receita Federal, os impostos, se recolhidos, atingiriam 25 milhões de reais ao mês, somente em tributos federais (IPI, PIS e COFINS).

A operação foi denominada “Tavares” em alusão ao local onde foi identificado o primeiro depósito do grupo, no município da Cachoeirinha.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.