Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Gramado Aniversário

Samu completa dez anos de atividades em Gramado

Através dos chamados no 192, quase sete mil ocorrências já foram atendidas nesse período

Por Mônica Pereira
Publicado em: 26.11.2021 às 03:00 Última atualização: 26.11.2021 às 14:42

Salvar vidas. Essa é uma das premissas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu. Na próxima quarta-feira, dia 1º, completa dez anos que as equipes estão à disposição da comunidade, não importa a hora do dia ou da noite.

Há dez anos Flávio é condutor socorrista do Samu
Há dez anos Flávio é condutor socorrista do Samu Foto: Mônica Pereira/GES-ESPECIAL
Quem lembra da primeira ocorrência na cidade é o condutor socorrista Flávio Cunha. Técnico em enfermagem, ele ajudou no atendimento das três vítimas de uma colisão entre dois carros. Desde aquela, muitas outras surgiram e ficarão para sempre marcadas. Mesmo com o trabalho exaustivo, ele afirma gostar da rotina diferente e de poder ajudar as pessoas.

No trânsito

Como condutor da ambulância, Flávio chama a atenção para as pessoas que não dão passagem para o veículo nem quando a sirene está ligada. "Cada minuto conta na vida de uma pessoa que está precisando", ressalta. "Não custa nada colocar o carro para o lado ou esperar um pouco mais para atravessar a rua. Para quem está esperando, o tempo é valioso", pondera.

Regulação

A enfermeira e responsável técnica, Simone Costa, explica que quando uma pessoa liga para o 192, é atendida por uma central de regulação, que fica em Porto Alegre. É nesse primeiro contato que será preciso informar toda a situação. A partir disso, com o diagnóstico e início do atendimento, se o médico entender que é um caso para o Samu, vai acionar a equipe de Gramado.

A responsável técnica no município reforça, ainda, a importância de se responder com objetividade as perguntas feitas pelo médico e passar o maior número de informações possíveis. Dessa maneira, o atendimento será realizado de forma mais ágil e mais precisa.

"Temos todo o respaldo dessa regulação. Quem decide se vamos deixar o paciente em casa ou remover para o hospital é o médico regulador. Já aconteceu de pessoas mentirem para o médico e quando a equipe chegou o paciente estava bem só querendo uma carona para o hospital. Samu não é um transporte, é um serviço pré-hospitalar para casos de emergência", comenta Simone.

Desde 2014 atuando no serviço, a enfermeira destaca que se encanta pelo trabalho, pois faz a diferença. "É extremamente importante esse primeiro contato com o paciente, pois vai interferir como será o futuro dele. O atendimento rápido e bem-feito pode minimizar possíveis sequelas", aponta.

Recorde

Nos dez anos de atividades, o Samu atendeu quase sete mil ocorrências. Em 2020, devido à pandemia, o número de atendimentos do serviço bateu recordes. Foram, ao todo, 884 pacientes que receberam suporte. Neste ano, até o mês de outubro, a equipe já contabilizava 813 atendimentos.

Simone destaca que apesar do período de exaustão vivido por todos os profissionais, a felicidade de ver uma pessoa recuperada torna tudo gratificante. "Esta sendo um período de união. Todos os profissionais envolvidos amam o que fazem", reforça a enfermeira.

Quando acionar o serviço do Samu

 na ocorrência de problemas cardiorespiratórios;
- em casos de intoxicações;
- queimaduras graves;
- maus-tratos;
- trabalho de parto iminente;
- tentativa de suicídio;
- acidentes de trânsito;
- choque elétrico;
- afogamento;
- e crive convulsiva.

Conforme a enfermeira, o Corpo de Bombeiros – no 193 - deve ser acionado em casos de acidentes de trânsito em que pessoas estejam presas nas ferragens, por exemplo. Contudo, o Samu vai nessas ocorrências para prestar apoio. “Contamos bastante com a parceria dos bombeiros e da Brigada Militar. Estamos sempre nos ajudando no trabalho”, ressalta Simone. 

Anjos da guarda

Samu de Gramado completa dez anos de atendimentos
Samu de Gramado completa dez anos de atendimentos Foto: Mônica Pereira/GES-ESPECIAL
Com suporte básico, o serviço do Samu no município é terceirizado através de uma parceria entre as três esferas do Poder Executivo e a Associação Cristã de Moços (ACM) Região das Hortênsias.

O secretário da Saúde de Gramado, Jeferson Moschen, foi uma das pessoas envolvidas no processo de implantação do sistema na cidade há dez anos. Ele reforça a importância do serviço à população e a mudança de cultura na sociedade em saber que pode contar com o Samu.

“Muitos atendimentos são resolvidos na hora pela equipe e o paciente vai posteriormente buscar um médico. Isso acaba desafogando o hospital, pois eles conseguem tratar, cuidar e orientar as pessoas muito bem”, destaca.

O diretor da ACM, Jesus Mostaceros Neyra, reforça o esforço de todos os envolvidos para que o serviço esteja sempre em pleno funcionamento.

“É com uma emoção muito grande que comemoramos essa data. Sempre tratamos o Samu como uma criança que precisa de todos os cuidados. É um orgulho fazer parte dessa história e contar com os nossos anjos da guarda, que são os queridos samuzeiros”, aponta 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.