Publicidade
Notícias | Gramado Fim das bandeiras

Confira os protocolos propostos pelo Estado para os principais setores do turismo

Novo sistema de monitoramento do RS passa a vigorar no domingo (16); regras podem ser determinadas pela região Covid, aprovadas por dois terços dos prefeitos

Por Letícia de Lima
Publicado em: 14.05.2021 às 19:07 Última atualização: 14.05.2021 às 19:35

Com o fim das bandeiras, a partir do próximo domingo (16), as atividades econômicas não possuem mais restrições de horário durante a pandemia. O novo sistema de monitoramento foi anunciado pelo governo do Estado na tarde desta sexta-feira (14), o qual irá estabelecer parâmetros mínimos de prevenção ao coronavírus. O novo conjunto de medidas, chamado Sistema 3 As, dá mais poder de decisão aos prefeitos.

Há três estágios de medidas a serem seguidas. Os protocolos gerais obrigatórios que devem ser seguidos em todo o território gaúcho. Este inclui o uso de máscara, distanciamento mínimo de dois metros, ventilação natural nos ambientes e higienização das mãos em qualquer lugar. No trabalho fazer a busca ativa por trabalhadores com sintomas respiratórios, assegurar isolamento domiciliar para casos suspeitos, manter o tele trabalho quando possível e manter ocupação alterada nos espaços.

Já no trabalho e atendimento ao público, é necessário controlar a lotação máxima dos ambiente, fixar cartazes, com a lotação e informando sobre o uso de máscara, disponibilizar álcool 70%, definir e respeitar fluxo de pessoas para evitar aglomerações, respeitar o distanciamento mínimo e coibir aglomerações.

O protocolos de atividades obrigatórios também são determinados pelo Estado e devem ser seguidos pelos setores. As medidas podem ser conhecidas no portal sistema3as.rs.gov.br, onde são reunidas todas as informações, protocolos e boletins das regiões.

Por último há os protocolos por atividades variáveis. Esses podem ser determinados pela região Covid e deve ser aprovado por dois terços dos prefeitos da macrorregião. Podem ser mais ou menos restritivos, de acordo com a situação da localidade. Caso não tenha protocolo regional, o protocolo mínimo do Estado deve ser seguido.

A Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), entidade que faz a gestão da macrorregião Serra no enfrentamento a Covid, informa que só irá se manifestar após o presidente, Fabiano Feltrin, e gestores municipais das demais cidades serranas, analisarem o novo modelo de monitoramento.

As 21 Regiões Covid poderão definir seus protocolos próprios, respeitando as determinações obrigatórias. Mas a maioria das definições de funcionamento das atividades é variável, portanto as associações regionais devem decidir em conjunto sobre quais as medidas que serão adotadas no momento.

*Colaborou: Suélen Schaumloeffel

Hotéis e Alojamentos

 

Protocolos variáveis

Definição e respeito da lotação máxima conforme acreditação do estabelecimento no Selo Turismo Responsável do Ministério do Turismo:

Com Selo Turismo Responsável: 75% habitações
Sem Selo Turismo Responsável: 60% habitações

Autorizada a abertura das áreas de lazer para crianças, em ambientes abertos, exclusivamente;

Fechamento das demais áreas comuns.

Museus

Protocolos de Atividades Obrigatórios
Museus – Recomendações aos Museus em Tempos de Covid-19, do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram)

Protocolo de Atividades Variáveis
Estabelecimento e controle da ocupação máxima de pessoas ao mesmo tempo, por tipo de ambiente e área útil de circulação ou permanência:
Ambiente aberto: 1 pessoa para cada 4m² de área útil
Ambiente fechado: 1 pessoa para cada 6m² de área útil

Definição e respeito de fluxos de entrada e saída de pessoas, para evitar aglomeração;

Demarcação visual no chão de distanciamento de 1 metro nas filas e de ocupação intercalada das cadeiras de espera;

Distribuição de senhas, agendamento ou alternativas para evitar aglomeração, quando aplicável;

Reforço na comunicação sonora e visual dos protocolos;

Distanciamento mínimo de 4m entre artistas e público, sobretudo quando artista não utiliza máscara;

Início e término de programações não concomitantes, quando houver multissalas, para evitar aglomeração;

Intervalo mínimo de 30 minutos entre programações com troca de público, para evitar aglomeração e permitir higienização.

 

Parques Temáticos e outros atrativos turísticos

Protocolo de Atividades Variáveis

Estabelecimento e rígido controle da ocupação máxima conforme adesão (opcional) ao Selo Turismo Responsável do Ministério do Turismo:
- Com Selo MTur: 50% da lotação autorizada no alvará ou PPCI
- Sem Selo MTur: 25% da lotação autorizada no alvará ou PPCI

Demarcação visual no chão de distanciamento de 1 metro nas filas e de ocupação intercalada de cadeiras, assentos ou similares, quando aplicável;

Distanciamento mínimo de 4m entre artistas e público, sobretudo quando artista não utiliza máscara;

Recomendação para que seja mantida distância mínima de 2 metros entre artistas durante as apresentações e que permaneça no palco, além dos artistas, somente a equipe técnica estritamente necessária;

Rígido controle de entrada e saída do público, sob orientação do organizador e conforme fileiras, grupos ou similares, para evitar aglomeração;

Distribuição de senhas, agendamento ou alternativas para evitar aglomeração, quando aplicável;

Início e término de programações não concomitantes, quando houver multissalas, para evitar aglomeração;

Intervalo mínimo de 30 min entre programações com troca de público, para evitar aglomeração e permitir higienização;

Priorização para compra e venda e conferência de ingressos por meio digital e/ou eletrônico;

Reforço na comunicação sonora e visual dos protocolos para público e colaboradores.

 

Restaures, bares, lanchonetes e similares

Protocolos de Atividades Obrigatórios

Portaria SES nº 390/2021;

Vedada a permanência de clientes em pé durante o consumo de alimentos ou bebidas;

Vedado abertura e ocupação de pistas de dança ou similares;

Protocolo de Atividades Variáveis

Estabelecimento e rígido controle da ocupação máxima de 40% das mesas ou similares;

Apenas clientes sentados e em grupos de até cinco pessoas;

Vedada a realização de 'eventos' tipo happy hour;

Vedado música alta que prejudique a comunicação entre clientes;

Operação de sistema de buffet apenas com instalação de protetor salivar, com apenas funcionário(s) servindo, com lavagem prévia das mãos ou utilização de álcool 70% ou sanitizante similar por funcionário e clientes e com distanciamento e uso de máscara de maneira adequada.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.