Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano Receita

Uma lição de história e uma receita gaúcha com o Anonymus Gourmet

Um comentário sobre a história gaúcha

Por Anonymus Gourmet
Publicado em: 18.09.2021 às 03:00 Última atualização: 18.09.2021 às 13:04

Durante 10 longos anos — entre 1835 e 1945— o Rio Grande do Sul viveu a sangrenta Guerra dos Farrapos, em que os gaúchos enfrentaram o Império. Por algum tempo, graças a uma intriga do Império, David Canabarro, um dos líderes revolucionários, foi considerado um traidor farroupilha, que teria entregue à morte centenas de negros dos Lanceiros Negros e brancos sob seu comando, na Batalha de Porongos. Entretanto, Walter Spalding, Achylles Porto Alegre e Ivo Caggiani, três dos mais importantes pesquisadores dessa guerra, além de outros estudiosos sérios, encarregaram-se de desmentir essa versão.

Quase ao final da Guerra Farroupilha, na Batalha de Porongos, Canabarro foi enganado por um certo Chico Pedro, oficial do Império, que nunca conseguiu derrotá-lo, e forjou uma suposta carta de Caxias, que sugeria o suborno de Canabarro.

Foi enganado também pelo próprio Caxias, que deslealmente animou o ataque de Porongos, quando Canabarro desarmava seus bravos para mostrar a disposição de paz. Mas também foi traído pelo seu irresistível espírito mulherengo, que o fez sucumbir à sedução da Papagaia, a linda mulher de um farmacêutico, que o encantou na véspera do ataque de Porongos. Nesse combate, o general Netto resistiu como pôde aos imperiais, até Canabarro deixar os braços da Papagaia.

Acima da fofoca histórica, porém, ficará de David Canabarro o talento de guerrilheiro. Foi o responsável pela tática que conseguiu prolongar a Revolução dos Farrapos por 10 anos: a guerra de movimento. Desde que Canabarro assumiu o comando das forças farroupilhas, até fins de dezembro de 1844, os revolucionários estiveram sempre em movimento — e muitas vezes em vantagem.

Morivaldo Calvet Fagundes, citado por Ivo Caggiani, referindo-se a esse período, afirma: "Em 16 meses de Canabarro à frente das tropas farroupilhas, a revolução ganhou novo alento, o ardor da vitória de novo morando no coração dos rebeldes. Durante esses 16 meses, houve 21 combates, mais de um combate por mês."

Viva o 20 de Setembro! Para comemorar a data, que tal uma ambrosia de luxo?

Ambrosia
Ambrosia Foto: Alessandra Bragamonte/Especial

Ingredientes

1 xícara de açúcar / 6 ovos / 1 xícara e meia de água / 1 rama pequena de canela / 1 colher de manteiga / 1 1/2 colher de leite / 1 lata de leite condensado


Modo de preparo

1a etapa / Coloque o açúcar na panela e leve ao fogo baixo até derreter completamente o açúcar.

2a etapa / Acrescente a água e misture. Coloque a manteiga. Mexa e deixe abrir a fervura.

3a etapa / Bata os ovos, as claras e gemas. Quando a fervura estiver pronta, acrescente os ovos batidos. Vão se formar grumos, mexa com cuidado para não desmanchá-los.

4a etapa / Coloque a rama de canela. Deixe abrir a fervura novamente. Misture o leite condensado com o leite e acrescente à panela.

5a etapa / Espere abrir novamente a fervura e baixe o fogo. Deixe cozinhar por 15 minutos, misturando com cuidado.

6a etapa / Deixe amornar e leve para a geladeira. Sirva geladinho. Bom apetite!

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.