VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

PUBLICIDADE
Motores

Expoclassic reunirá 700 veículos antigos neste final de semana

Evento ocorre nos dias 17, 18 e 19 de agosto na Fenac, em Novo Hamburgo .

Adair Santos/GES-Especial
Buick Skylark conversível 1969 foi comprado pelo médico hamburguense Alexandre Gireli Colcete no ano passado


Como tem início uma coleção de carros antigos? É um roteiro que quase sempre se repete: depois de adquirir aquele sonho de adolescência, começam a surgir boas oportunidades de negócios.

É dessa maneira que o médico hamburguense Alexandre Gireli Colcete, 48 anos, já tem 19 veículos na garagem – ou melhor, pavilhão. ‘‘Além de proporcionar muita diversão, os carros antigos são um bom investimento, pois valorizam com o passar do tempo, ao contrário dos automóveis novos’’, salienta.

Adair Santos/GES-Especial
Lanternas dominam quase toda a largura da traseira

O Buick Skylark conversível 1969 de sua coleção vai estar entre os 700 veículos estacionados lado a lado na Expoclassic 2018, que ocorrerá entre os dias 17 e 19 de agosto nos pavilhões da Fenac, em Novo Hamburgo. O ingresso custa 15 reais, mesmo valor do estacionamento.

O modelo foi importado dos Estados Unidos há quatro anos por um colecionador do Paraná e revendido ao hamburguense em 2017. ‘‘Esse carro reúne a pegada de um muscle car V8 com o prazer de dirigir de um conversível’’, explica.

Motor V8 com 230 cv

Adair Santos/GES-Especial
Som inconfundível do ''V oitão''

O propulsor 5.2 desenvolve 230 cv, fazendo ecoar um som característico dos oito cilindros. ‘‘Também tem muita força e roda com maciez em baixas rotações, permitindo fazer viagens com tranquilidade’’, acrescenta o proprietário. O motor precisa estar ligado para que seja acionada a capota hidráulica. Este é, provavelmente, o único Skylark conversível do Brasil.

Luxo e muito espaço

Adair Santos/GES-Especial
Bom acabamento é marca registrada do modelo

Como preza um bom carro norte-americano dos anos 60, o Skylark tem interior espaçoso. Volante grande, de quatro raios, permite boa visualização do velocímetro horizontalizado. No console central, destaque para a alavanca do câmbio automático de quatro marchas com formato diferenciado.

Gerações

O Skylark foi lançado em 1953. Em 1961, chegou à segunda geração e, em 1964, à terceira, a mesma do exemplar das fotos. Foi produzido até 1998, na sétima geração. Há duas semanas, mais um veículo juntou-se à coleção do médico: a Chevrolet C10 1972. ‘‘Sempre achei a C10 bonita, até que encontrei uma em ótimo estado para transportar as minhas motos antigas’’, explica ele, que é sócio do Veteran Car Club.


Divulgação
Equipado com um V8 de 354 cv, o Cadillac Eldorado Biarritz 1959 é o carro-destaque da 16ª Expoclassic

Gol e Voyage ganham, enfim, o câmbio automático

Transmissão com conversor de torque e seis marchas chega ao Gol e ao Voyage.

Taubaté, SP - Os campeões de vendas Gol e Voyage recebem a opção de câmbio automático tradicional com conversor de torque na linha 2019, além de um leve facelift. As novidades foram apresentadas na fábrica de Taubaté, interior do Estado de São Paulo, onde os modelos são montados desde seu lançamento – o hatch veio em 1980 e, o sedã, em 1981. O Gol automático custa R$ 54,58 mil e, o Voyage, R$ 59,99 mil.


A transmissão de seis velocidades com função Tiptronic funciona acoplada ao motor 1.6 MSI de 120 cv – construído com bloco em alumínio, o que resulta em 20 kg a menos em relação a um similar em ferro fundido. Esse conjunto já está disponível desde a segunda quinzena de julho no Polo e no Virtus. Agora a opção de câmbio automático está presente em 74% da linha à venda no Brasil, ampliando as possibilidades para pessoas com deficiência (PCD).

Suavidade


A suavidade de funcionamento e o bom escalonamento das marchas são destaques – a Volkswagen sabe fazer a lição de casa com competência. O test-drive de 150 km entre Guarulhos e Taubaté teve direito a trechos de autoestrada e cidade, resultando em uma ótima média de 14,3 km/l com gasolina.

Viagem a convite da Volkswagen


Durabilidade

Com a manopla igual a de modelos como o Jetta e grelha semelhante ao do primeiro Tiguan, a transmissão que equipa os dois modelos tem como principais características a durabilidade, trocas rápidas, conforto e boa eficiência energética. Denominada AQ160-6F, traz relações de marcha e de diferencial específicas, especialmente definidas para essa aplicação.


Assim como ocorre com o Polo e Virtus, foi projetada para carros com motores transversais e possui engrenagens planetárias, com acoplamento por conversor de torque. Caracterizado pela suavidade nas arrancadas e trocas rápidas de velocidades, o câmbio conta com bloqueio do conversor de torque em diversas condições de uso, o que evita o deslizamento interno do componente, reduzindo o consumo.

Conforto acústico


Esse conjunto mecânico composto pelo 1.6 MSI de até 120 cv e transmissão automática de seis marchas trabalha em sintonia para garantir também conforto acústico. Nessa configuração, a velocidade do Gol e do Voyage (ambos utilizam pneus 195/55 R15) com o motor a 1.000 rotações por minuto (V1000) é de 45,3 km/h em sexta marcha. Ou seja, em velocidade de cruzeiro em uma estrada, a 120 km/h, por exemplo, o 1.6 MSI do hatch e do sedã trabalha a 2.649 rpm, garantindo bom consumo de combustível, baixa vibração e silêncio a bordo.

Opção de trocas manuais

Voyage


A transmissão oferece a opção de trocas manuais sequenciais Tiptronic – por meio da alavanca de câmbio ou pelas aletas atrás do volante multifuncional (opcional) – e também conta com o modo de acionamento esportivo (posição “S”), que altera os momentos das trocas de marchas para rotações mais elevadas, proporcionando aceleração mais rápida para um comportamento mais dinâmico.

Motor 1.6 MSI garante bom desempenho


O 1.6 MSI que equipe o hatch e o sedã é o mesmo da dupla Polo e Virtus, da família EA211, com quatro cilindros e 16 válvulas (4 válvulas por cilindro). Total Flex, tem 1.598 cm³ de cilindrada e possui bloco e cabeçote feitos em alumínio, o que colabora para reduzir o peso do conjunto.


A potência máxima é de 120 cv com etanol e 110 cv com gasolina a 5.750 rpm, com torque máximo de 16,8 kgfm com etanol e 15,8 kgfm com gasolina, ambos a 4.000 rpm. Com quatro válvulas por cilindro (duas para admissão e duas para escape), o MSI conta com duplo comando de válvulas integrado à tampa, com variação na admissão, proporcionando mais torque em baixa rotação e, consequentemente, melhor desempenho.

NÚMEROS

Com esse motor, o Gol acelera de 0 a 100 km/h em 10,1 s e atinge 185 km/h de velocidade máxima (medições de fábrica feitas com etanol). O Voyage, com o mesmo conjunto, acelera de 0 a 100 km/h em 10,2 s e atinge 190 km/h de máxima (etanol).

Duplo circuito de arrefecimento

O motor tem duplo circuito de arrefecimento, que permite temperaturas diferentes para o bloco e para o cabeçote – o sistema utiliza duas válvulas termostáticas. O coletor de escape forma uma peça única com o cabeçote. Resultado: vantagens de dirigibilidade na fase fria e, consequentemente, menor consumo de combustível.


O sistema e-Flex de partida a frio, que dispensa a utilização do tanque auxiliar para gasolina, é outro destaque nessa motorização. Esse recurso oferece maior conforto e praticidade ao motorista, além de partidas mais rápidas nos dias de baixa temperatura.


Leves retoques atualizam o estilo


O tão esperado câmbio automático chega ao Gol e ao Voyage acompanhado de leves retoques visuais. As principais mudanças estão concentradas na parte frontal. O capô está mais elevado, com duas linhas que se conectam aos faróis maiores. O conjunto ótico é caracterizado por ser retangular e traz um recorte do capô. Com a grade larga e alta, o logotipo da Volkswagen fica alocado integralmente fora do capô.

O para-choque dianteiro conta com entradas de ar na parte inferior e linhas geométricas – bem definidas e de aspecto esportivo. Os faróis de neblina têm formato trapezoidal e são envolvidos por uma moldura preta. Logo acima do farol de neblina há uma linha de caráter “vincada”. Modelos têm três anos de garantia sem limite de quilometragem.


Linhas horizontalizadas

Por dentro, praticamente não há novidades. Todas as linhas que caracterizam o painel estão valorizadas e orientadas de maneira horizontal, a exemplo da faixa inferior que o percorre de um lado a outro. Com aplicação da tecnologia In Mold Decoration – IMD, ganham destaque as cores e grafismos aplicados. As saídas de ar contam com um formato angulado que privilegia a funcionalidade.


O volante multifuncional, oferecido como opcional, confere sofisticação e praticidade ao interior dos modelos. O instrumento combinado (cluster) traz iluminação em LED está em harmonia com a iluminação do console central e do sistema de infotainment. Dando continuidade à simplificação da oferta de versões, Gol e Voyage 2019 estão disponíveis em versão única de acabamento, mas com três opções de motor e duas de câmbio: 1.0 (84 cv) e 1.6 (104 cv) com transmissão manual de cinco marchas e 1.6 MSI (120 cv) com transmissão automática.

Suporte para o celular é item de série


Ambos os modelos saem de fábrica equipados com ar-condicionado, direção hidráulica, banco do motorista com ajuste de altura, suporte para celular integrado ao painel com entrada USB (exclusivo no segmento), travamento elétrico das portas e vidros dianteiros com acionamento elétrico.

A lista de itens de conforto e conveniência é composta ainda pelo encosto do banco traseiro rebatível, desembaçador traseiro, alerta sonoro de faróis acesos, tomada 12V no console central e para-sol com espelho para motorista e passageiro. Entre os itens de aparência, destaque para os para-choques pintados na cor do veículo, as rodas aro 15’’ (pneus 195/55 R15), antena de teto e faróis com máscara negra.

Itens de segurança

No quesito segurança, traz de série freios ABS de última geração com distribuição eletrônica de frenagem (EBD), dois air bags, cintos de segurança dianteiros com pré-tensionador, alerta de não utilização de cinto de segurança do motorista, três apoios de cabeça com ajuste de altura no banco traseiro e sistema ESS (Emergency Stop Signal ou Sinal de Frenagem de Emergência), herdado dos veículos alemães mais sofisticados do mercado.

Dimensões seguem as mesmas


Quanto às dimensões, hatch e sedã não sofreram alterações, contando com 1,66 m de largura, 1,41 m de altura e 2,47 m de entre-eixos. No Gol, comprimento é de 3,89 m e, no Voyage, 4,21 m. Sedã tem 1.058 kg, sendo apenas 18 kg mais pesado que o hatch. Em termos de porta-malas, hatch comporta 258 l e, sedã, 480 l.


Ka 2019 é apresentado em Gramado

Hatch e Sedan recebem mudanças estéticas e mecânicas.

Adair Santos/Adair Santos/GES-Especial
Novo Ka
A linha 2019 do Ford Ka está sendo apresentada em Gramado entre esta terça-feira (24) e quinta-feira (26) para 160 jornalistas especializados do Brasil e da Argentina. Além de mudanças visuais, o modelo passa a contar com a opção de transmissão automática tradicional de seis marchas e o motor 1.5 de três cilindros (137 cv com álcool e 128 cv com gasolina), o mesmo usado no EcoSport. A linha segue com a opção de propulsor 1.0 de três cilindros (85 cv/ 80 cv). Os preços do Hatch começam em R$ 45,49 mil e, do Sedan, em R$ 49,49 mil.

Com muita neblina e chuva, o test-drive ocorreu até Igrejinha, subindo novamente a Serra até o Parque do Caracol, em Canela. Nas curvas da RS-115, a versão equipada com motor 1.5 e câmbio automático mostrou competência em acelerações e retomadas. Também denota boa estabilidade. Com a pista molhada, os controles eletrônicos demonstraram toda a sua importância, mas infelizmente não estão presentes nas versões de entrada do Hatch e Sedan.

Uma das novidades da linha é o Ka Freestyle, apresentado em maio e que já foi destaque do Motores! A versão aventureira custa R$ 63,49 mil com cambio manual e R$ 67,99 mil com transmissão automática, trazendo rodas, bancos e detalhes internos diferenciados. Outro destaque é a inédita versão Titanium para a linha, que passa a equipar o topo da gama e que traz o logotipo da Ford fixado no capô, e não na grade. Em termos visuais, todas as versões incorporam a maioria das mudanças já introduzidas pelo Freestyle, como nova grade e para-choques. As rodas também são novas.

Powertrain

Volker Heumann, da Engenharia da Ford, revela que a nova transmissão manual de 5 marchas permite maior suavidade nas trocas, eliminando qualquer possibilidade daqueles "arranhões" quando se engata a marcha à ré rapidamente. Já a transmissão automática tradicional de seis marchas é da mesma família do Fusion, permitindo trocas suaves e uma grande durabilidade. O componente pode ser adquirido de fábrica em qualquer versão 1.5, custando R$ 4,5 mil.

Gilberto Geri, especialista em dinâmica veicular da montadora, acrescenta que a utilização de aços de alta resistência no monobloco do carro aumentou a rigidez do conjunto e também a segurança dos ocupantes. 


  • Novo Ka
    Foto: Adair Santos/GES-Especial
  • Novo Ka
    Foto: Adair Santos/GES-Especial
  • Novo Ka
    Foto: Adair Santos/GES-Especial
  • Novo Ka
    Foto: Adair Santos/GES-Especial
  • Novo Ka
    Foto: Adair Santos/GES-Especial


VERSÕES E PREÇOS


O Hatch oferece as opções S, SE e SE Plus com motor 1.0 e transmissão manual; SE, SE Plus e FreeStyle com motor 1.5 e transmissão manual ou automática, e Titanium 1.5 automática. O Sedan dispõe das versões SE e SE Plus com motor 1.0 e transmissão manual; SE e SE Plus 1.5 com transmissão manual ou automática; SEL 1.5 com transmissão manual, e Titanium 1.5 automática. Os catálogos do Hatch e do Sedan seguem a mesma escala de equipamentos e preço e oferecem bom conteúdo de série desde as versões S e SE. O pacote SE Plus acrescenta conectividade: central multimídia Sync 3 com tela flutuante de 6,5’’, duas entradas USB iluminadas de carregamento rápido, sensor de estacionamento, retrovisor elétrico, vidro elétrico traseiro, faróis de neblina e rodas em aço aro 15’’ por R$ 2,5 mil. Para incluir a transmissão automática na SE, SE Plus e FreeStyle, com o motor 1.5, a diferença é de R$ 4,5 mil.

HATCH

S 1.0 - R$ 45,49 mil
A configuração de entrada S 1.0, disponível somente no Hatch, mantém praticamente o mesmo preço da linha anterior, considerando a adição de novos equipamentos. Agora vem com computador de bordo, banco do motorista com ajuste de altura, vidro elétrico dianteiro, quatro alto-falantes e iluminação do porta-luvas, além de ar-condicionado, direção elétrica, trava elétrica das portas, banco traseiro bipartido (60/40), rodas em aço aro 14”, ganchos isofix para cadeiras infantis, air bags frontais e freios ABS.

SE 1.0 - R$ 45,99 mil
Traz também rádio My Connection com bluetooth, compartimento para celular no painel MyFord Dock e maçanetas e retrovisores na cor do veículo.

SE Plus 1.0 - R$ 48,49 mil
Vem com central multimídia Sync 3 com tela flutuante de 6,5’’, duas entradas USB iluminadas de carregamento rápido, vidro elétrico traseiro, retrovisor elétrico e rodas em aço aro 15’’. Nessa faixa de preço, também é o único entre os concorrentes diretos a trazer sensor de estacionamento traseiro, faróis de neblina e banco traseiro bipartido. O Hatch com motor 1.5 parte da versão SE, com preço de R$ 51,99 mil com transmissão manual e R$ 56,49 mil com automática. O catálogo seguinte, Ka 1.5 SE Plus, sai por R$ 54,49 mil com transmissão manual e R$ 58,99 mil na versão automática, que vem também com piloto automático.

Titanium 1.5 - R$ 68,99 mil
A versão topo de linha é voltada a quem busca mais segurança e sofisticação. Tem transmissão automática, seis air bags, bancos em couro, câmera de ré, botão de partida Ford Power, controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, alarme volumétrico, setas nos retrovisores e rodas em liga-leve aro 15’’.

FreeStyle 1.5 - R$ 63,49 mil
De perfil aventureiro, a versão tem atributos de utilitário, como altura elevada do solo, suspensão reforçada, rack de teto funcional, seis air bags, controle de estabilidade e tração e rodas em liga-leve aro 15’’. Sai por R$ 63,49 mil na versão manual e R$ 67,99 mil na automática.



SEDAN


SE 1.0 - R$ 49,49 mil
O catálogo de entrada do Ka Sedan vem com ar-condicionado, direção elétrica, trava elétrica das portas, vidro elétrico dianteiro, computador de bordo, rádio MyConnection com bluetooth, suporte para celular no painel MyFord Dock, banco do motorista com ajuste de altura, rodas em aço aro 14’’ e ganchos isofix para cadeiras infantis.

SE Plus 1.0 - R$ 51,99 mil
Acrescenta central multimídia Sync 3 com tela flutuante de 6,5’’, duas entradas USB iluminadas de carregamento rápido, retrovisor elétrico, vidro elétrico traseiro, sensor de estacionamento, faróis de neblina e rodas em aço aro 15’’.
.
SE 1.5 - R$ 55,49 mil
Custa R$ 55,49 mil com transmissão manual e R$ 59,99 mil com a automática. Como no hatch, pode receber o pacote SE Plus por mais R$ 2,5 mil. Assim, o Ka Sedan SE Plus 1.5 sai por R$ 57,99 mil na versão manual e R$ 62,49 mil na automática.

SEL 1.5 - R$ 65,99 mil
É uma opção intermediária que vem com transmissão manual, seis air bags, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, bancos parcialmente em couro, câmera de ré, alarme volumétrico, setas nos retrovisores e rodas em liga-leve aro 15’’.

Titanium 1.5 - R$ 70,99 mil
A versão topo de linha tem transmissão automática, bancos em couro e partida por botão Ford Power.



Espaçoso como sempre, bonito como nunca

Seis anos após seu lançamento, Spin recebe significativas mudanças visuais e mecânicas para seguir cativando as famílias .

Foz do Iguaçu, PR - Concebido para atender às necessidades das famílias, o Spin recebe mudanças visuais e mecânicas significativas na linha 2019. Além de não contar mais com o tradicional estepe fixado na traseira, a aventureira Activ recebe uma nova versão, com 7 lugares, denominada Activ7. Os preços do Spin começam em R$ 63,99 mil e vão até R$ 83,49 mil.

As mudanças principais estão na frente, com grade e faróis redesenhados. Na traseira, são novas as lanternas, que estão maiores e horizontalizadas. O modelo também ganha novos recursos tecnológicos, como sensores que ligam automaticamente os faróis e o limpador de para-brisa. Além disso, do Equinox o carro pegou emprestado o sistema que avisa sobre objetos e crianças esquecidos no banco traseiro, podendo evitar até mortes.

O motor 1.8 recebeu mudanças que garantem 3 cv extras, totalizando 111 cv. Também foram feitas alterações na suspensão para aprimorar o conforto. O modelo chegou ao mercado em 2012 e, o aventureiro Activ, três anos depois, em 2015. Em seis anos, as vendas da família já ultrapassam 200 mil unidades, conforme a montadora. No ano passado, dominou 72% do seu segmento de mercado.

Viagem a convite da GM

Lanternas horizontalizadas 

As lanternas mudaram bastante, ficando mais horizontalizadas e bipartidas, invadindo a tampa do porta-malas, que agora abriga a placa, antes localizada no para-choque. A aerofólio esculpido na parte superior da tampa tem funções aerodinâmica e estética. Janela ganha contornos mais envolventes.

Novos faróis e grade

As mudanças visuais foram feitas em harmonia com a nova linguagem global da Chevrolet e caíram muito bem ao Spin. Como sua frente é alta, é inegável a semelhança com o novo Tracker.

O capô ganha maior inclinação, privilegiando também a aerodinâmica. Os faróis mais afilados e com opção de luz de condução diurna em LED ajudam a criar um aspecto tecnológico.

A versão de luxo LTZ traz cromados na moldura da grade frontal, no inédito friso traseiro e nas rodas aro 16” com acabamento exclusivo.

Grade ativa do radiador 

A grade ativa do radiador é uma tecnologia exclusiva da Chevrolet na categoria, consistindo em um sistema que abre e fecha automaticamente a grade posterior frontal de acordo com as condições de velocidade do veículo e necessidade de refrigeração do motor. Quando fechada, há redução do arrasto do ar e melhora da aerodinâmica.


Cadê o pneu na traseira da Activ?

Na versão Activ, o deslocamento do estepe para o porta-malas ajudou a reduzir a massa suspensa na tampa do bagageiro. São aproximadamente 50 kg a menos fixados na traseira, entre pneu, roda e os braços basculantes.


Interior mais refinado

A engenharia da GM também promoveu melhorias internas por meio de novos materiais. Painéis e consoles trazem maior refinamento e combinam diferentes texturas e cores que se estendem ainda aos revestimentos dos assentos.

O maior incremento está na versão topo de linha LTZ, que passa a adotar revestimentos premium nos bancos com costura pespontada, acompanhando o mesmo estilo aplicado no acabamento do volante. Com maior quantidade de mostradores e opção de novo computador de bordo, o quadro de instrumentos, por exemplo, é idêntico ao do Tracker. Saídas do ar-condicionado, porta-luvas, moldura da central multimídia e comandos como o dos vidros, travas e retrovisores elétricos foram atualizados pensando na ergonomia.

Modelo já contava com ar-condicionado, direção com assistência elétrica, transmissão de seis velocidades, travas e vidros elétricos com comando via controle remoto na chave. Agora, ganha de série retrovisor com ajuste elétrico e sensor de estacionamento desde a versão LT, que também recebe uma configuração com transmissão automática. Lanternas de neblina, ajuste de altura dos faróis e luzes indicadoras de direção lateral somam-se a essa lista. ‘‘O Spin é a escolha ideal para quem precisa levar sete pessoas e não quer sacrificar o conforto. De qualquer ângulo que olharmos o modelo, há novidades, tanto externas quanto internas’’, explica o diretor de Marketing de Produto da GM, Rodrigo Fioco.


Trilhos para a segunda fileira de bancos

O carro estreia com a segunda fileira de bancos corrediça. Por ser montada sobre trilhos, a peça pode ser movimentada 5 cm para frente ou 6 cm para trás, distribuindo melhor os espaços conforme a necessidade. O encosto também pode ser ajustável em inclinação.


Além disso, a parte traseira do encosto dos bancos do motorista e do carona foi redesenhada a fim de ampliar em mais 2,6 cm o vão até a segunda fileira de assentos. Para maior segurança, está sendo acrescentado à linha 2019 pontos de ancoragem para cadeirinhas infantil do tipo Isofix e Top Tether, além do quinto apoio de cabeça e cinto de segurança de três pontos no assento central.


Outra novidade é a opção da terceira fileira de bancos para a versão aventureira do Spin, batizada de Activ7, em referência ao número máximo de ocupantes que o veículo pode transportar. Os dois assentos extras podem ser rebatidos para ampliar o volume de carga. Nas configurações de cinco lugares, o porta-malas de 710 l pode chegar a 756 l com a segunda fileira de bancos toda avançada.


Motor 1.8 ganha 3 cv

A linha é equipada com o motor Flex 1.8 ECO, que agora desenvolve 111 cv de potência com álcool e 106 cv com gasolina, bem como valores de torque de 17,7 kgfm e 16,8 kgfm, respectivamente. O propulsor anterior, o 1.8 Econo.Flex, gerava 108 cv com álcool e 106 cv com gasolina, bem como torque de 17,14 kgfm e 16,42 kgfm, respectivamente. Na prática, não decepciona nas acelerações, mas também não chega a empolgar.


Conforme medições da GM, a versão aventureira acelera de 0 a 100 km/h em 11,3 s e de 80 a 120 km/h em 9,7 s, enquanto o consumo urbano é de 10,3 km/l (gasolina) e 7 km/l (etanol) e, o rodoviário, de 12 km/l (gasolina) e 8,3 km/l (etanol), de acordo com dados do Inmetro.


Já o Spin LTZ manual acelera de 0 a 100 km/h em 10,2 s e de 80 a 120 km/h em 11,7 s, enquanto o consumo urbano é de 10,4 km/l (gasolina) e 7,8 km/l (etanol) e, o rodoviário, de 13,2 km/l (gasolina) e 9 km/l (etanol).

Câmbio recalibrado

A transmissão automática de seis marchas ganha nova calibragem, que deixa as trocas mais lineares e quase imperceptíveis, aproveitando ao máximo o torque do motor. O resultado se reflete também no desempenho pois, segundo a montadora, a melhora é de aproximadamente 1 s nas provas de arrancada e retomada de velocidade.


OS PREÇOS

LS: R$ 63,99 mil
LT: R$ 68,99 mil
LT automática: R$ 69,99 mil
LTZ: R$ 78,49 mil
LTZ automática: R$ 81,99 mil
Activ automática: R$ 79,99 mil
Acticv 7: R$ 83,49 mil


Fonte: Chevrolet

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS