Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) estão protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Emílio Leobet, 1559, sala 21 - Bairro Avenida Central - Gramado/RS - CEP: 95670-000
Fones: (54) 3286.1666 - Fax: (54) 3286.4015

XYZ
Cinema

O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos

Superprodução da Disney é baseada no mesmo conto que inspirou balé de Tchaikowsky
11/11/2018 16:04

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: Keira Knightley e Mackenzie Foy em cena de O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos
Superprodução da Disney assinada por dois veteranos, Lasse Hallström (Regras da Vida) e Joe Johnston (Capitão América), O Quebra Nozes e os Quatro Reinos não é, ao contrário do que você possa pensar, uma adaptação do popular balé de Tchaikowsky. O filme se anuncia como uma adaptação do mesmo conto no qual o balé é baseado, de autoria do escritor malucão E.T.A. Hoffmann. A música de Tchaikowsky aparece, mas na forma de alguns acordes mais populares aqui e ali. Tem música orquestral bem hollywoodiana e até algumas peças de outros compositores clássicos.

Na história, uma garota que recém perdeu a mãe está deprimida porque ganhou como último presente uma joia misteriosa sem chave. Em busca de uma solução para o problema, ela vai parar em uma terra de fantasia, onde sua mãe reinava mas agora quatro reinos estão em conflito.
A garota vai ter que aprender a lidar com seus sentimentos ao mesmo tempo em que pacifica os reinos. Conta com pouca ajuda, além da companhia fiel do soldadinho Quebra-Nozes.

O filme lembra muito o Alice no País das Maravilhas de Tim Burton, que também era uma superprodução da Disney recontando uma clássica história infantil de fantasia. O Quebra-Nozes chega a ser visivelmente calcado em Alice, ao trazer vários paralelismos entre personagens, começando por uma protagonista jovem e linda (Mackenzie Foy, a Murph de Interestelar) às voltas com os conflitos da adolescência. Mas também lembra, de certa forma, o recente Uma Dobra no Tempo, que, apesar da temática diferente, também era uma dessas extravagâncias visuais com moral familiar que a Disney larga de vez em quando.

Ignore o colunista ranzinza. Leve sua filha pequena e ela vai adorar.


Jornal de Gramado

XYZ

por André Moraes
andre.moraes@gruposinos.com.br

Assim como na tradicional coluna semanal de variedades do jornal ABC Domingo, o XYZ fala de cinema, tevê, quadrinhos, nostalgia e assuntos da cultura pop em geral. Informação e curiosidades com um toque de humor.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS