Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região 194 anos da imigração alemã

A língua alemã segue presente no cotidiano

Alunos da escola 25 de Julho têm aulas semanais do idioma

Última atualização: 25.07.2018 às 15:55

Bianca Dilly/GES-Especial
Alunos da escola 25 de Julho têm aulas semanais de alemão
“Guten Morgen!”, “Wie geht’s?”, “Alles gut?”, “Aufwiedersehen!”. Mesmo em língua alemã, essas são saudações comumente difundidas na região. “Bom dia!”, “como vai?”, “tudo bem?” e “até mais ver!” no idioma germânico muitas vezes podem ser ouvidas em uma rápida caminhada pela rua, por cidades dos Vales do Caí, Sinos e Paranhana, além da Serra gaúcha, por exemplo. Dependendo de onde se estiver, ainda, são os termos em português que se tornam escassos no vocabulário cotidiano.

Na maioria dos casos, é o dialeto Hunsrück que predomina nas famílias. Mas a língua oficial também recebe o seu espaço especial entre os moradores. Isso porque o ensino do alemão é item obrigatório no currículo de algumas escolas da rede pública. Em Ivoti, são todos os colégios municipais que, da pré-escola ao 7º ano do ensino fundamental, oferecem aulas semanais tratando sobre o idioma. São cerca de 1,8 mil alunos, por volta dos 4 aos 13 anos de idade, que têm a oportunidade de aprender alemão.

De acordo com a secretária de Educação ivotiense, Cristiane Spohr, o projeto existe no município desde 1988. Com o passar do tempo, ele foi evoluindo e abrangendo cada vez mais séries, até chegar à atual dimensão. “Dessa maneira, os estudantes vão se acostumando desde cedo com a língua e seguem evoluindo no aprendizado. No final, eles realizam uma prova de proficiência”, evidencia.

Tanto para o presente, quanto para o passado e o futuro, a iniciativa é avaliada como muito positiva por Cristiane. “É uma forma muito especial de valorizar e manter a nossa cultura alemã. Muitas famílias daqui ainda utilizam o dialeto”, complementa.

O alemão como parte da rotina na Emef 25 de Julho

Por pelo menos 50 minutos a cada semana, os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) 25 de Julho se dedicam a conhecer mais sobre a língua alemã. O colégio, localizado no bairro de mesmo nome, faz parte do projeto de ensino de Ivoti. É por meio de leituras, apresentação de diálogos, brincadeiras, músicas, exercícios e produção textual que as turmas se apropriam da cultura de quem colonizou a região.

Os conteúdos são os mais diversos: desde os alimentos, até o corpo humano, meios de transporte e as cores. Para a professora Aline Fritsch Roth, que leciona na instituição há mais de 10 anos, o mais importante é a aplicação do conhecimento. “Eles vão aprendendo gradativamente, mas o ensino da língua estrangeira só faz sentido se nos basearmos em situações reais de comunicação. O vocabulário é ensinado justamente com o objetivo da interação, que é o principal em um idioma”, descreve.

Em sua rotina com a família, os alunos Guilherme Klein Molter, 11 anos, já sentiu diferença desde que começou a estudar a língua germânica. “O meu tataravô era um imigrante que veio para cá. Então, a gente fala bastante alemão em casa. Eu sinto que consigo entender as coisas melhor agora que estou aprendendo mais sobre o idioma”, comenta.

Muitos benefícios

Além dos conhecimentos relativos propriamente à língua, a diretora da 25 de Julho, Nelsinda Weber, destaca os benefícios pedagógicos que são conquistados de forma geral com esse aprendizado. “Qualquer estudo de um idioma desenvolve a capacidade de fazer relações, por exemplo. Também há pesquisas que comprovam o aprimoramento do raciocínio lógico dos estudantes. Ou seja, são várias habilidades que acabam fortalecidas”, aponta.

Na visão da aluna Julia da Silva Schmidt, 11, o estudo pode ser muito benéfico para o seu futuro. “Eu acho que o alemão pode ajudar se eu quiser viajar para fora do País ou até se vier alguém aqui para o Brasil e precisar falar nessa língua comigo”, conta, destacando que gosta de praticar diálogos e estudar sobre as horas.

Projeto em Dois Irmãos

Ao lado de Ivoti, a cidade vizinha de Dois Irmãos também conta com um projeto voltado para o ensino da língua alemã. A Escola Municipal Arno Nienow, do bairro Navegantes, oferece aulas do idioma há 15 anos para os estudantes do 1o ao 9o ano do ensino fundamental. São 347 alunos que participam das aulas, divididos em 17 turmas. “É de extrema importância cultuar as tradições e o idioma, já que nossa cidade foi colonizada por alemães, mantendo desta forma viva a cultura”, diz a diretora da instituição, Janete Teresinha Sausen da Silva. Conforme a secretária de Educação, Cultura e Desporto, Denise Maria Maldaner, a intenção do município para 2019 é levar o idioma alemão para todas as escolas da rede municipal.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.