Publicidade
Notícias | Região Prevenção

Para preservar a saúde coletiva, Parcão é isolado em Campo Bom

Ao todo, 1,5 quilômetro de fita foi colocado no sábado em todo o perímetro do parque, um dos principais pontos turísticos da cidade

Por Adair Santos
Última atualização: 31.05.2020 às 17:06

Prefeito Luciano Orsi adianta que, por enquanto, medida não tem data para ser suspensa Foto: Adair Santos/Fotos Adair Santos/GES-Especial
Uma barreira muito mais psicológica do que física, mas que busca reforçar o apelo para evitar aglomerações e conter o avanço da pandemia de coronavírus. Tradicional ponto de encontro para o lazer e a prática esportiva, o Parcão de Campo Bom foi isolado com fitas na manhã do sábado (30). Ao todo, 1,5 mil metros foram estendidos no perímetro que se estende pelas Avenidas dos Estados, João 23 até a Adriano Dias.

CONTEÚDO ABERTO | Leia todas as notícias sobre coronavírus

A medida, segundo o prefeito Luciano Orsi, consiste em mais um apelo para manter a Covid-19 dentro de níveis aceitáveis de contaminação, já que novas confirmações ocorreram na semana passada. "Embora nossos 24 casos são um número menor do que outras cidades, isso preocupa. Precisamos ter uma curva menos acentuada para que possamos tratar todos os pacientes adequadamente", diz.

Recentemente, situações de aglomerações aumentaram em praças e locais públicos, o que levou a prefeitura a endurecer as regras. Até pessoas de outras cidades voltaram a frequentar o Parcão como se o clima fosse de normalidade. Conforme o novo decreto publicado no último dia 22, quem descumprir as medidas de isolamento pode receber uma notificação e até multa no valor de R$ 604,88. "Ficamos durante 47 dias sem registrar novos casos, o que passou a falsa sensação de que ninguém mais iria pegar o coronavírus. O resultado foi que as pessoas acabaram se sentindo mais protegidas e se acomodando, constata.

O custo da aquisição das fitas totalizou 100 reais, dinheiro que, apesar de pouco, poderia ter sido economizado se toda a população respeitasse as regras de distanciamento conforme o chefe do Executivo. "Apesar desse cercamento ser simbólico, a mensagem que queremos deixar é que ali pode estar o coronavírus", conclui. O bloqueio do Parcão não tem data para terminar, pois dependerá do monitoramento que será realizado principalmente nos próximos 15 dias.

Orientações

Peterson, com o filho Artur, recebeu máscara no sábado Foto: Adair Santos/GES-Especial
Durante o sábado, mais de 50 pessoas de diversas secretarias municipais distribuíram panfletos com orientações sobre o coronavírus e também máscaras para quem passava ou se exercitava no Parcão. E não foram poucas as pessoas que acabaram esquecendo dessa proteção, a exemplo do empresário Peterson Schulenburg, 41 anos, que estava pedalando com o filho, Artur, 10. Ele aprova a iniciativa da prefeitura em isolar o parque. "Havia muita gente frequentando o local", constata. Além das fitas, foram instaladas, nos bancos das praças espalhadas pelo parque, placas contendo os dizeres "Espaço público interditado" e telefones para denúncias.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.