Publicidade
Acompanhe:
Cotidiano Samba no pé

Carnaval de São Paulo mostra sua força

Com ensaios técnicos em andamento, carnaval de São Paulo cresce a cada ano e se torna exemplo no País

Por João Victor Torres
Última atualização: 25.01.2020 às 11:30

Foto por: Marcelo Messina/Liga SP
Descrição da foto: Mancha Verde é atual campeã do carnaval de São Paulo
São Paulo completa neste sábado (25) o 466º aniversário. A maior cidade da América Latina é majestosa pela arquitetura repleta de arranha-céus e por abrigar 12,2 milhões de brasileiros, vindos das mais diversas regiões do Brasil sedentos por oportunidades.

Além da imponência e grandiosidade vistas nas ruas da metrópole, esses dois adjetivos estão presentes com muita força no carnaval. O vigor dos desfiles apresentados no Anhembi impressiona não apenas pela suntuosidade das alegorias e fantasias, mas também pelo crescimento do evento como um todo.

O bom trânsito entre os dirigentes das agremiações com o poder público é um trunfo. Inclusive, a situação ganha ainda mais evidência pelo fato de que, no Rio de Janeiro, sob a gestão de Marcelo Crivella (Republicanos), a relação entre carnavalescos e autoridades municipais quase inexiste. O oposto do que se vê com o tucano Bruno Covas, atual prefeito paulistano.

Por outro lado, o fator determinante é a organização das escolas. Em função disso, é cada vez mais comum que artistas de peso da folia carioca migrem, ou, então, façam dupla jornada dividindo-se entre a Cidade do Samba e a Fábrica dos Sonhos, como são chamados os barracões em que são preparados os respectivos desfiles.

Exemplo cristalino disso está no fato de que Paulo Barros, após 16 apresentações consecutivas no Grupo Especial do Rio, agora divide seu expediente entre a Unidos da Tijuca e a Gaviões da Fiel. Outros nomes consagrados também, caso dos intérpretes Wander Pires, Tinga e Celsinho, que despontou primeiro em São Paulo e agora é presença constante no estado vizinho.

Por outro lado, algumas mudaram mesmo de ares e foram de vez para a Terra da Garoa. Situações essas vividas pelo cantor Igor Sorriso, que é a voz da Mocidade Alegre, e o carnavalesco Mauro Quintaes, responsável por comandar o carnaval da atual vice-campeã Dragões da Real.

Organização em alta

As escolas de samba de São Paulo já realizam ensaios técnicos no sambódromo. Cada agremiação terá direito a fazer três testes antes de desfilar valendo pontos. Isso numa escala gigantesca que começa nas quintas-feiras e segue até os domingos de cada semana, se encerrando nas vésperas dos desfiles, de 21 a 24 de fevereiro, do Especial ao Acesso.

Na outra ponta, a Cidade Maravilhosa disponibilizará - ao que tudo indica até aqui - apenas um dia para ensaio de luz e som na Marquês de Sapucaí. O momento é dedicado exclusivamente à campeã do ano anterior, a Estação Primeira de Mangueira, que fará uma prévia na passarela.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.